Início
Títulos por editor: Inquérito
Foram encontrados 7 registos

              Fazer nova pesquisa
1 Lynx  -  BENASAYAG, Miguel
Che Guevara : do mito ao homem / Miguel Benasayag . - Lisboa : Inquérito, 2006. - 140 p.. - (14x21cm)
Mais do que uma biografia sobre Gue Guevara, esta obra é uma reflexão filosófica sobre o que foi o Che e o lugar que ainda hoje ocupa. Miguel Benasayag, antigo guerrilheiro e psicanalista, analisa a actualidade de algumas hipóteses guevaristas que foram, durante muito tempo, encobertas pelo marxismo oficial e pela evolução mítica do Che. Eis, então, uma exegese filosófica, não do homem, mas daquilo que, na história contemporânea, ainda emerge, através dos novos movimentos de radicalismo e de contestação, e que se assemelha, por vezes sem o saber, ao guevarismo. Numa altura em que os media fabricam vedetas efémeras e tristes, este trabalho esforça-se por compreender a emergência de um verdadeiro mito moderno.


  BENASAYAG, MIGUEL   MIGUEL BENASAYAG   CDU 92
2 Lynx  -  COMPTE-SPONVILLE, Andre
O capitalismo será moral? / Andre Compte-Sponville . - Lisboa : Inquérito, 2006
«A questão moral (O que devo fazer?) põe-se a qualquer um, seja qual for a sua profissão (...) o mesmo se passa, evidentemente com aquilo a que poderíamos chamar a questão económica (O que pposso possuir?). Ninguém por mais rico ou mais pobre que seja, pode fugir à moral e ao capitalismo. Trabalhar, poupar, consumir é forçosamente participar no sistema, quer se queira quer não.» O autor analisa e confronta as duas questões, chegando a uma conclusão espantosa que põe em causa a moralidade do capitalismo.


  ANDRE COMPTE-SPONVILLE   COMPTE-SPONVILLE, ANDRE   CDU 33
3 Lynx  -  KERSHAW, Ian
Hitler : um perfil do poder / Ian Kershaw . - Mem Martins : Inquérito, 2003. - 164 p.
Este livro, de enorme êxito, não é uma biografia convencional sobre Hitler. Considerando a natureza, a mecânica, o carácter e o exercício do seu poder dictatorial, este livro explica como Hitler emergiu de uma total obscuridade e obteve tamanha popularidade na Alemanha, por forma a despoletar uma nova Guerra Mundial e a instigar o mais terrível genocídio conhecido até hoje pela humanidade.


  IAN KERSHAW   KERSHAW, IAN   CDU 93
4 Lynx  -  CHOMSKY, Noam
Poder e terror / Noam Chomsky . - Mem Martins : Inquérito, 2003. - 180 p.
Chomsky deve ter repetido um milhar de vezes a sua afirmação de que não se pode falar do terrorismo dos fracos contra os poderosos sem referir também "o inominável mas muito mais violento terrorismo dos poderosos contra os fracos". Parte desta obra esteve na origem de um documentário com o mesmo título: Poder e Terror, que tem originado bastante polémica. O livro aborda também questões do armamento norte-americano (e todos os seus lobbys) e alguns artigos sobre a posição dos EUA no mundo. Aqui descreve as razões pelas quais eles são tão odiados por toda a parte. É um livro onde, sem descurar o seu estilo, Chomsky dá novas informações e perspectivas sobre assuntos permentes, nomeadamente no que respeita ao Médio Oriente.


  CHOMSKY, NOAM   NOAM CHOMSKY   CDU 327
5 Lynx  -  WILLEM
A paz no mundo / Willem . - Mem Martins : Inquérito, 2003. - 128 p.
Willem convida aqui o leitor para uma exploração das guerras e dos conflitos da segunda metade do século vinte. Em cinquenta e duaspranchas publicadas inicialmente no Charlie Hebdo, esta obra gráfica original abre-nos os olhos e reaviva as memórias, reactiva o nosso pensamento, o nosso passado. Willem, muitas vezes dissoluto e burlesco, faz-se arquivista e extremamente necessário. O quê? Aconteceu isto tudo e nós não sabíamos? O artista acompanha os seus desenhos de breves comentários ácidos, pequenos textos impiedosos e colaterais. A ler e a reler. Um prefácio propõe uma leitura da obra e mapas de apoio, bem como um olhar sobre o trabalho e o empenho de Willem. Willem é o grande desenhador holandês radicado em Paris. Artista de várias gerações, artista transbordante e crítico radical de um mundo convulsivo, é daqueles que fizeram do «preto e branco» uma arte maior na nova sociedade das imagens e dos ícones. Pequeno livro de BD que, de uma forma cáustica e amarga, retrata as diversas situações em que se atacou a paz hipocritamente dizendo-se defendê-la. São retratadas cerca de 40 situações que ocorreram neste século, por todo o mundo, ainda que os "maus da fita" sejam muitas vezes os mesmos.


  WILLEM   CDU 32
6 Lynx  -  JOLY, Eva
É este o mundo em que vivemos / Eva Joly . - Mem Martins : Inquérito, 2003. - 202 p.
A justiça é alvo da atenção de todos;e ela própria ré dos nossos prontos julgamentos. Osintervenientes não têm, muitas vezes, a possibilidade de sedefenderem. Em França têm-se verificado casos semelhantes, com apressão da opinião pública, muitas vezes incentivada porfazedores de opinião mal informados ou mal intencionados, amediatização extrema de acontecimentos que, para o bem de todos,deveriam ser protegidos, mas também a pressão dos meiospolíticos e mediáticos. Tudo isto foi utilizado para pressionar ajuiz de instrução do caso Elf, Eva Joly. Os avanços e recuos, as ameaças, as calúniaspúblicas quando não se podia defender, os sofrimentos pessoais ea falta de solidariedade de quem se atemorizou com os nomes envolvidos, paratudo isto Eva Joly procurou alertar os seus concidadãos com este livro.Para que saibam o que custa tentar fazer justiça na França e naEuropa de hoje e estejam atentos. Aqui, constatamos quão frágilé a nossa democracia e o nosso estado de direito. Surpreendentemente,muito do que ela relata parece repetir-se em Portugal. É preciso estaralerta. A nossa justiça, e com ela a nossa democracia, pode estar emcausa. É absolutamente necessário conhecer esta "pedrada nocharco".


  EVA JOLY   JOLY, EVA   CDU 340
7 Lynx  -  CHAUVEAU, Michel
Cleópatra : para além do mito / Michel Chauveau, trad. de Teresa Cardoso . - Mem Martins : Inquérito, 2003. - 208 p. ; 15,5 x 23 cm. - (Inquérito História)
CléopatraVII reinou entre 51 e 30 a.C.. O seu objectivo era restaurar a supermacia dosLágidas no Mediterrâneo oriental. Uma política ambiciosa,que ela conduziu com mestria graças às suas alianças,primeiro com Júlio César e depois com Marco António. Essasituação durou até que Octávio (Augusto) pôsfim às suas pretensões, na batalha de Actium.O autorprocura aqui desvelar a verdadeira Cléopatra e não romancear asua vida. Recorre, para o efeito, a diversos escritos sobre ela de autores seuscontemporâneos. Estamos perante uma grande soberana, que só tem abeneficiar em ser conhecida sem todos os mitos que a rodeam. Importa saber quem era, afinal, Cléopatra.


  CARDOSO, TERESA   CHAUVEAU, MICHEL   MICHEL CHAUVEAU   TERESA CARDOSO   CDU 931

Resultado  
 
Formato  Criar ficheiro de texto
 Ver registos seleccionados
 Versão para imprimir
 Abreviar as referências
 Enviar por email
   Fazer nova pesquisa

Powered by SIRIUS

Escaparate é um serviço da BookMARC para a comunidade do livro